Os Crimes do Padre Amaro

fragmentos da vida de um monge ateu

mail do padre
This page is powered by Blogger. Isn't yours?
quinta-feira, dezembro 25, 2003
 
No meu tempo
Regressa a febre de «blogar». O bichinho adormecido desperta. Levanta-se de novo a voz que existe dentro de mim. Com dois dias de atraso relativamente ao anunciado pelo meu amigo do Vidro Azul [para quem desconhece, «Vidro Azul» é o programa de rádio que conheço que passa melhor música. Sintam-se privilegiados aqueles que vivem na região de Coimbra e têm a hipótese de sintonizar os 107.9 da RUC. Os que não têm, procurem ouvir a emissão online, mas garanto-vos, não é a mesma coisa], regresso ao convívio dos grandes bloguistas, disposto a recuperar a clientela perdida e a não deixar impunes quaisquer atentados à minha sanidade mental... Tudo está diferente. A Amélia já encontrou marido, o Pacheco Pereira já não dá erros ortográficos, e o Ricardo de Araújo Pereira já raramente escreve no Gato Fedorento. O Meu Pipi já só berlaita a cada duas semanas. Tudo está diferente...


quarta-feira, dezembro 24, 2003
 
«Os Crimes do Padre Amaro» autorizados a regressar
Foi após os pedidos insistentes de famílias dos mais variados quadrantes político-ideológicos que o conselho de administração deste blogue decidiu autorizar o regresso do Padre Amaro. Este servil eclesiástico viu-se desde há uns meses apartado por pretextos de índole política num ermo lá para os lados do Vaticano, onde estas coisas da internet, é sabido, não são nada bem aceites, e onde um simples laptop é visto como coisa dos domínios do Chifrudo. Esperem então boas novas, rapaziada. Muito em breve, ainda antes do final do ano. Palavra de Padre Amaro.